Véu de Noiva: Mulher de Silvio lança nova novela

10-06-2009 23:31

Fábio Guinalz/AgNews
Eleco da novela

Pela segunda vez em sua curta carreira como autora de novelas e apenas quinze dias após ganhar uma sala para chamar de sua no SBT, Íris Abravanel recebeu a imprensa na sede da emissora, em São Paulo, na tarde de terça-feira, dia 9, para lançar uma telenovela. Ao entrar no estúdio sete da Anhanguera, de cabeça-baixa, a mulher de Silvio Santos foi obrigada a confessar que, assim como da primeira vez, em novembro passado, estava com medo.

- Essa noite eu nem dormi quando me disseram que teriam 40 jornalistas. Eu acordei e pensei: 40 jornalistas, 40 perguntas, meu Deus do céu!

Mas este não era o único motivo a tirar o sono da novelista. Ao fim da entrevista coletiva ela revelou que também procurava, enquanto não conseguia pegar no sono, uma utilidade para o véu de noiva entregue de presente para os tais 40 jornalistas presentes, e achou: para os que tivessem filhas, as menininhas podiam usá-los em suas bonecas, caso contrário poderia cobrir bolos e pães. Agora você deve estar se perguntando, por que um véu de noiva? É simples, caro leitor, a emissora apresenta Vende-se um véu de noiva, nova produção da casa que estreia no próximo dia 16, 22h, no lugar de Revelação, também assinada por Íris.

O folhetim é adaptação de uma radionovela de Janete Clair e, por este motivo, precisou ganhar tramas paralelas para alcançar 188 capítulos:

- Primeiro ela [Janete Clair] se dedicou a família para depois se dedicar ao trabalho, igual eu. Acho que por isso que me identifiquei tanto com ela. [...] Mas, por mais que a gente tente imitar, com toda humildade, é difícil chegar perto, explica a escritora, que também assumiu algumas modificações na obra original: - A novela da Janete se passava numa indústria têxtil e eu passei para uma indústria pesqueira, para vender melhor o nosso peixe.

Para isso, quase todas as noites, enquanto o Dono do Baú dorme na suíte de sua mansão no Morumbi, a esposa escorrega da cama e vai de gatinho até o computador. No dia seguinte, Del Rangel, que volta para a casa depois de Cristal para assinar a direção geral, abre sua caixa de e-mails e recebe mensagens pesadas enviadas por volta de três da manhã de sua parceira.

- O carinho por essa novela é uma coisa que sinceramente eu nunca tive por nenhum outro produto. Eu brigo até com a minha parceira [Iris Abravanel], no bom sentido, porque eu quero a excelência. [...] Além da gente desafiar a concorrente com a qualidade absurda que temos, desafiamos também os custos, ou seja, nós somos the best, sentencia o diretor orgulhoso de ter 65% da novela gravada em externas enquanto o número da concorrência é 30% e complementado pela Sra. Abravanel: - Isso porque eu falei mantenha o seu ego debaixo dos seus pés.

Vende-se um véu de noiva é contada em duas fases, na primeira que dura apenas uma semana, Maria Célia (Thaís Pacholeck) e Rubens Baronese se casam e tem um filho, Gustavo, mas logo depois a mocinha morre em um acidente tramado por sua prima Eunice. Mais de vinte anos depois, Gustavo, primeiro protagonista de Daniel Alvim na TV em 25 anos de carreira, está disposto a realizar os desejos do pais e entra na trama uma mulher, também interpretada por Thaís Pacholeck, que deixa família Baronese confusa com tantas semelhanças entre ela e Maria Célia.

Diferente de A Revelação, que foi ao ar inteiramente gravada, a nova produção começa a ser exibida com apenas 24 capítulos prontos, e embora a autora já tenha toda história em sua cabeça, pode mudar tudo a qualquer momento para agradar ao telespectador fiel do canal, mas não necessariamente para aumentar a audiência. Isso porque a ambição da equipe de Vende-se um véu de noiva é manter o Ibope da antecessora, que teve média de sete pontos.

- Eu creio que o saldo de Revelação foi muito positivo, exatamente por isso estamos aqui hoje. A teledramaturgia vive de hábito, a gente vai solidificar esse hábito, explica Del. No que depender de Marcos Winter, que depois do Deputado Narciso na global Duas Caras será o vilão Homero na concorrente, é o que vai acontecer: - Eu acho que sou um pouco pé quente, fui pé quente lá na Manchete, fui na Record, tomara que eu seja aqui e consiga fincar o pé também.

Quer outra diferença da trama exibida atualmente na emissora em comparação com a adaptação? Silvio Santos, ou melhor, a ausência do Dono do Baú.

- Existe mais um companheirismo, um maior entendimento eu consigo entender melhor o que o meu marido fala. [...] Ele deu mais sugestões em A Revelação porque era uma novela minha e eu pedi mais. Eu tenho que me policiar para não falar só em novela, porque a minha família também trabalha em TV e tem os assuntos, conta a mulher de Senor Abravanel, decidida a continuar trabalhando a teledramatugia do SBT ou até mais...

- Quem sabe a gente não vai fazer cinema também?