Daniel Alvim vai de vilão a mocinho e faz seu primeiro protagonista na TV na nova novela do SBT

24-06-2009 17:35

Despedir-se de um papel um dia e começar a interpretar outro, totalmente diferente, sete dias depois não é tarefa das mais fáceis. Que o diga Daniel Alvim, intérprete do protagonista Gustavo Baronese na segunda fase de "Vende-se Um Véu de Noiva", nova trama do SBT.
 

DANIEL ALVIM FAZ SEU PRIMEIRO PROTAGONISTA NA TV

  • Divulgação

    Ator tenta se desvencilhar do "bad boy" Renan de "Revelação" para encarar o mocinho Gustavo em "Vende-se um Véu de Noiva"

É que, até o dia 15 de junho, o ator ainda aparecia em "Revelação", folhetim da mesma emissora, no qual dava vida ao "bad boy" Renan Fernandes. "É lógico que houve uma preocupação por parte da direção com a minha imagem, por se tratar de uma trama colada na outra. Mas nada que uma mudança de visual e de construção de personagem não resolvesse", minimiza o ator, que se diz honrado por estar tendo a chance de estrear como protagonista em uma trama baseada na obra de Janete Clair. "A maneira como ela escrevia é mais uma oportunidade de aprender", derrete-se.

Para incorporar o "herói da vez", Daniel não só mudou o visual - cortou o cabelo e adotou um "look" mais "clean" -, como criou todo um gestual característico. "A dificuldade é como não me repetir e conduzir o personagem de uma forma harmônica", conta ele, que na trama interpreta um charmoso ambientalista que se apaixona pela encantadora garçonete Eliana, mocinha representada por Dayenne Mesquita.

A história do casal, aliás, é o que move a história adaptada por Íris Abravanel, já que, ao se apaixonar por Eliana - que está de casamento marcado com o mecânico Mário (Fábio Villa Verde) - Gustavo se vê em uma grande encrenca. Isso porque, no dia da cerimônia, os noivos sofrem um acidente de carro, no qual ele está envolvido. Mário morre e Gustavo se sente culpado pelo fim do casamento de Eliana.

"A trama pega essa força do acidente. E não se sabe se a Eliana e o Gustavo vão namorar, vão casar. Tudo muda e a história começa para valer", adianta o ator, visivelmente empolgado com o papel.

Qual é a sua expectativa com o seu primeiro protagonista na TV?

Acho que estou mais curioso mesmo para ver o meu trabalho no ar. Porque estou emendando uma novela na outra, na mesma emissora. Primeiro foi "Revelação", onde interpretei um "bad boy" - e a construção era completamente diferente, do lado físico até o interno - e agora estou interpretando um sujeito boa-praça, elegante e engajado, em "Vende-se Um Véu de Noiva". Então estou ansioso para ter um "feedback", para começar a outra etapa do trabalho, que é desenvolver o personagem.

Mas você teve uma preocupação especial com a construção desse protagonista, já que não pôde descansar sua imagem por emendar uma trama na outra?

Vou muito por cada trabalho. A verdade é que, no sentido de não me repetir, essa novela está sendo mais desafiadora. Mas, além de ter tido uma folga de sete dias, mudei o visual completamente. Então não estou preocupado com essa questão de descansar a imagem.

A imagem, aliás, é algo muito importante na TV. E sua carreira é marcada pelo teatro. Como está sendo sua adaptação a esse novo veículo?

Está sendo o aprofundamento numa linguagem diferente. Porque o tempo dedicado à TV é outro. Isso não significa que estude mais ou menos. É igual. Aliás, no teatro ou na TV, sempre estudo a mesma quantidade: seja para uma plateia de 100 pessoas ou para uma de uma pessoa só. Prezo a integridade do personagem. Não interessa se sou figurante ou protagonista, se meu personagem aparece em dez cenas ou em uma. Faço e sempre vou fazer o personagem integralmente.